hellocidades hellobh

Belo Horizonte: uma cidade boa para cachorro


Escrito por Abril BrandedContent

Estabelecimentos da capital mineira abrem as portas para os amigos de quatro patas

Foto: Michelle Leal/Acervo pessoal. Legenda: Tito está acostumado a acompanhar a dona quando ela sai de casa. Até ao estádio assistir a um jogo de futebol ele já foi.

Aquele olhar pidão e desanimado de quem observa seu dono se preparar para sair de casa e não poder acompanhá-lo tem ficado para trás. Um focinho gelado, um rabinho abanando e, às vezes, um latido atento não são mais motivo de estranhamento em alguns estabelecimentos na capital mineira. Em Belo Horizonte, shoppings, restaurantes, bares e cafeterias estão cada vez mais abrindo as portas aos animais de estimação. Em 2017, aumentou o número de lugares que deram impulso à essa tendência petfriendly vista também em outras metrópoles.

Há quatro anos a cadela Costeleta, da raça whippet, entrou na vida da professora universitária Suzana Cohen, 36, e mudou completamente a sua relação com a cidade. “Desde então eu frequento mais os espaços públicos e faço mais programas ao ar livre, em contato com a natureza. Inevitavelmente, comecei a caminhar mais pelas ruas e andar um pouco menos de carro. A vida ficou mais saudável e passei a viver a cidade mais intensamente” relata. A inclusão dos animais de estimação passa por essa vivência, segundo avalia Suzana. “Os parklets são um exemplo de iniciativa que convida mais as pessoas a viverem mais a cidade e os cães acabam sendo nossos fiéis companheiros para essa vivência urbana”, diz.

Quem vê as fotos do vira-lata Ernesto, de 1 ano, em seu perfil no Instagram também não imagina que o medo que fazia parte da sua vida foi amenizado após orientação médica. “Ele era um cachorro muito medroso e o veterinário recomendou que o levássemos para sair sempre que possível”, revela o empresário Túlio Borges, 42. Depois de muitas idas a cervejarias, restaurantes, lojas, salões de beleza e até hotéis, o dono conta como essa experiência com o bichinho e a cidade mudou. “A gente percebeu que muitos lugares não só aceitam cachorros, como são muito receptivos a eles, colocando potinho de água e oferecendo biscoito canino”, comemora a tendência.

A #hellocidades, plataforma de Motorola que incentiva a reconexão pessoal através das cidades com o uso consciente da tecnologia e a descoberta de novos significados e novos jeitos de aproveitar a cidade selecionou outros espaços dogfriendly para cães e seus donos. Para saber mais, acesse o hub hellomoto.com.br.

De portas abertas

A dachshund Margot é a mascote Academia do Café – na Rua Grão Pará, no Funcionários – e quem recepciona os amigos peludos, há quatro anos, quando o laboratório-escola foi aberto ao público. A proprietária Júlia Fortini conta que a maior parte dos animais que frequentam são cachorros, mas até um coelhinho costuma aparecer. “Sempre fui muito apaixonada por animais e a Margot sempre vinha trabalhar comigo. Acredito que clientela vê o espaço como uma comodidade e um lugar agradável para poder sair com seu cachorro. Claro que algumas pessoas se incomodam, mas a gente pede para os clientes deixá-los na coleira. Também oferecemos um pote de água fresca na sombra”, diz.

Em Santa Tereza, na região Leste da cidade, o terraço que abriga o Protótipo Bar é um convite a mais para uma diferente experiência com os animais. A casa especializada em cervejas artesanais oferece mais de 200 rótulos da bebida, inclusive uma opção destinada aos filhos caninos da clientela. “A beer dog é um petisco líquido, sem álcool, com sabor de carne, e vem em uma garrafa parecida com uma long neck de cerveja. Então parece que o cachorro está bebendo cerveja com seu dono”, comenta o empresário Lucas Zacharias.

A Casa Amora, restaurante instalado em uma charmosa casa na Rua Paraíba, na Savassi, também reserva a varanda e parte externa, para os pets, enquanto os donos saboreiam o almoço. “Toda vez que chega algum cachorrinho a gente pergunta aos donos se eles querem oferecer água aos animais”, conta a dona do espaço, Patrícia Saggioro. Na outra unidade, instalada no Shopping Boulevard a prática é a mesma.

Na mesma região Centro-Sul da cidade outros estabelecimentos se destacam entre as opções petfriendly, como os restaurantes Osso – Mind The Bones, L’Entrecôte de Paris, Dona Derna, Cabernet Butiquim, Braga, Mercearia 130, o Guaja Café-Coworking e a sorveteria Lullo Gelato.

Pode entrar!

Os amigos de quatro patas também são permitidos em diferentes malls da cidade, entre eles o próprio Shopping Boulevard. Na entrada, o cliente que chega ao centro de compras com seu bichinho, pode retirar gratuitamente o Pet Kit composto por lenço absorvente, lenço para higiene das mãos, luvas descartáveis e saquinho coletor. Além disso, o Pet Car – um carrinho para carregar o bichinho com peso inferior a 10kg – fica à disposição para tornar o passeio mais agradável, assim como acontece no Pátio Savassi. A bicharada é tratada como os demais clientes também no Shopping Del Rey e podem circular nas principais área comuns do centro de compras, exceto praças de alimentação, restaurantes e banheiros.

Foto: Isabella Lobo/Acervo pessoal. Legenda: Para Isabella, está fora de cogitação sair no fim de semana se não der para levar seus cachorros.

Durante a semana, o tempo que a maquiadora Isabella Lobo, 26, passa com seus companheiros Armani e Calvin, ambos da raça spitz alemão, é bem curto. Por isso, é quando chega o final de semana que ela costuma aproveitar para se divertir com eles, de preferência ao ar livre. “Os lugares que vou hoje são escolhidos por serem petfriendly ou não. Aos domingos gosto de levá-los ao Parque Rosinha Cadar, que fica na Rua Matias Cardoso, no bairro Santo Agostinho, e já virou um ‘lugar para cachorros’ de tão grande é a demanda. O que tem ajudado muito são os eventos de cervejas artesanais, vinhos ou até mesmo exposições de carros que aceitam pets“, diz.

Projeto Arcãobancada

Na capital mineira, torcer para o time do coração é também um programa animal. O principal estádio da cidade, o Mineirão, que tem a mascote Ginga, lançou nesse ano o Projeto Arcãobancada, e se tornou o primeiro no país a destinar um espaço exclusivo para que os torcedores frequentem o estádio acompanhados de seus fiéis amigos de quatro patas. O espaço, situado em um dos camarotes do Gigante da Pampulha, foi customizado para receber 60 convidados e seus pets, com direito a buffet especial.

O vira-lata Tito, de 2 anos, já assistiu a dois jogos no espaço. “Foi muito legal. O camarote é todo preparado com proteção acústica e na hora da barulheira eles nos orientam a entrar, e um adestrador realiza algumas técnicas e brincadeiras com os animais. Os bichos ficam bem à vontade, comem, brincam, correm e é um divertimento em família”, diz a jornalista e dona do Tito, Michelle Leal.

Agora que você já conhece muitas opções, já pode sair de casa com o cãozinho sem preocupações. E, já sabe, né? Registre esses momentos nas redes sociais com a hashtag #hellocidades. Todo mundo vai amar ver como você curte a cidade ao lado do seu pet!

POSTS RELACIONADOS

hellocidades
hellorio

Bons de garfo: os cariocas que estão criando uma nova gastronomia