phonelifebalance

A 1ª ligação de um celular faz 45 anos


Escrito por Motorola

Em quase meio século de existência, a telefonia móvel mudou nosso jeito de ser, pensar e agir

Se hoje é comum sairmos à rua e nos depararmos com um grande número de pessoas com suas atenções dominadas pelas telas de seus smartphones, há 45 anos, as coisas eram bem diferentes.

Imagine o espanto das pessoas que trafegavam por uma rua de New York ao ver pela primeira vez um homem empunhando um aparelho similar a um rádio comunicador, porém menor, levando ele até o rosto e pronunciando em tom irônico:

“Estou ligando para você para saber se minha voz está clara aí do outro lado da linha”

 

O autor da frase célebre se chama Martin Cooper, que à época era o engenheiro eletrotécnico responsável pela mais nova criação da Motorola. Do outro lado da linha, em um telefone fixo, estava um funcionário da Bell Labs, empresa concorrente que se esforçava para sair na frente e lançar o primeiro celular do mundo – o que, obviamente, não veio a acontecer.

Da primeira chamada à popularização do celular

Demorou 10 anos para que aquele protótipo de aparelho chegasse ao mercado. Mesmo com a demora, o Motorola DynaTAC 8000X foi o primeiro celular a ser comercializado no mundo. Abaixo, podemos ver como a tecnologia passaria a fazer parte do imaginário das pessoas.

Como grande parte das novidades tecnológicas, os primeiros celulares tinham um preço muito alto, o que dificultava sua popularização. Os aparelhos permaneceram como objeto de desejo até ganhar modelos mais acessíveis nos anos 90, década em que os celulares serviam, basicamente, para… Fazer ligações.

Mas não era só isso. Afinal de contas, ainda era possível enviar mensagens de SMS com até 160 caracteres e se entreter com o famoso jogo da cobrinha. Bem parecido com os dias de hoje, não é mesmo?

O telefone esperto e a captura da atenção

Os anos 2000 foram avançando e popularizando os smartphones. Quando nos demos conta, nossa atenção já havia sido capturada por uma série de novas funções e possibilidades contidas dentro desses pequenos aparelhos.

Atividades como conhecer novas pessoas, fazer todo tipo de compra, tirar fotografias, pagar contas no banco e se relacionar foram, pouco a pouco, sendo transferidas para os smartphones, criando uma espécie de filtro tecnológico para a realidade.

Claro. Os smartphones estão aqui para facilitar nossas vidas. Mas cabe a cada um encontrar um limite saudável para fazer seu uso, de forma que estar conectado não nos impeça de realizar conexões fora da sua tela.

23 Oct 2009, Oviedo, Spain — Martin Cooper, the inventor of the cellular pone, Prince of Asturias Award for Technical and Scientific Research — Image by © Dusko Despotovic/Corbis

Ao proferir o primeiro hello em um aparelho móvel, Martin Cooper não poderia imaginar o tamanho do espaço que aquela invenção incrível conquistaria no cotidiano das pessoas. Agora, é hora de repensarmos o espaço que demos aos smartphones em nossas vidas.

POSTS RELACIONADOS

hellocidades

Leitura de Portfólio Fotográfico na Casa #hellocidades

hellocidades
hellorio

Bikes na madrugada: conheça os ciclistas que ocupam as ruas do Rio de Janeiro antes do amanhecer