hellocidades
hellopoa

Bike Polo: o esporte que está ganhando adeptos em Porto Alegre


Escrito por Motorola

Bolinha parada no centro, três oponentes de cada time nas margens opostas da quadra. Sai com a bola e o domínio do jogo quem for veloz o suficiente para chegar primeiro no centro. A contagem coletiva até o número três determina a disparada: assim tem início uma partida de bike polo. Fomos até a Praça Adayr Figueiredo conhecer a modalidade, adotada por ciclistas porto-alegrenses há alguns anos, e que se mantém viva nas segundas e quartas-feiras à noite — se o frio não for intenso, claro.

“As pessoas tendem a diminuir a assiduidade no inverno. E quando chove, não tem treino”, explica Árthur de Lima Cunha, 23 anos, jogador de bike polo há dois. O inverno rigoroso é uma particularidade de Porto Alegre com relação a outras capitais: no auge do inverno, com temperaturas que podem ser facilmente inferiores a dez graus, fica difícil sair de casa mesmo.

 

Bike polo é praticado em Porto Alegre desde 2013
Bike polo é praticado em Porto Alegre desde 2013

 

Oriundo do polo, esporte praticado com cavalos que se tornou popular no mundo por ser um hobby da aristocracia inglesa, o que hoje se chama bike polo era também uma maneira de os esportistas de antigamente treinarem na grama sem cansar os equinos. Qualquer bicicleta está apta ao esporte, mas os bikers gaúchos alertam: quanto mais leve for a bici, melhor.

Em Porto Alegre, o movimento para difundir o esporte começou timidamente em 2013, num encontro de biciculturas. “Lembro que foi uma pessoa do Rio de Janeiro que apresentou o esporte e deu alguns tacos para a galera”, rememora Luciano Anezi, 24 anos. “E eu nem jogava nesta época, só sei das histórias”, emenda ele, que joga bike polo desde 2016 e é um dos veteranos do grupo atual. 

 

Os times de bike polo são compostos por três jogadores
Os times de bike polo são compostos por três jogadores

 

Desde então o bike polo tem uma alternância de adeptos, sazonais e fixos. Entra ano e sai ano, pessoas se mudam da cidade ou abandonam a prática, da mesma forma que chegam pessoas novas e curiosas, dispostas a aprender e treinar juntas. 

“Boa parte das pessoas que vêm é porque estavam pedalando, passaram pela praça e pararam para nos ver jogar”, conta Lenon Pinto, de 16 anos. Praticante assíduo e mais jovem do grupo, é ele quem guarda em casa os tacos comunitários que a galera usa para agregar quem chega na quadra com curiosidade e disposição para experimentar o esporte.

 

Porto Alegre já realizou duas edições do Entrevero, campeonato local que, neste ano, reuniu 14 times brasileiros
Porto Alegre já realizou duas edições do Entrevero, campeonato local que, neste ano, reuniu 14 times brasileiros

 

“Pra mim, bike polo é uma experiência única de domínio da bicicleta. É outra relação, é um jogo muito rápido. São seis bicicletas numa quadra pequena, tu estás girando, tem o taco, a bolinha e os outros, é muita coisa acontecendo ao mesmo tempo. Ter a capacidade de controlar tudo isso é uma sensação incrível”, descreve Luciano. 

 

A Praça Adayr Figueiredo fica na rua Vicente da Fontoura, nº 1919, bairro Rio Branco
A Praça Adayr Figueiredo fica na rua Vicente da Fontoura, nº 1919, bairro Rio Branco

 

Ficou a fim de experimentar? Siga @portoalegrebikepolo no Instagram para acompanhar a agenda.

POSTS RELACIONADOS

motostyle
arte

Moda consciente com Valentine Vargas