A Comunidade Moto no Brasil Game Show


Escrito por Motorola

Entre os dias 1º e 5 deste mês, aconteceu a 9ª edição do BGS (Brasil Game Show), maior feira de games da América Latina. No evento, os estúdios apresentam jogos que ainda nem foram lançados, desenvolvedores independentes têm a chance de mostrar seus projetos para o público, visitantes podem testar tudo em primeira mão e ainda conhecer seus ídolos do universo gamer.

Neste ano o BGS aconteceu no São Paulo Expo, e nós, da Comunidade, fomos até lá para conferir tudo de perto. Além dos lançamentos de jogos, a feira oferece campeonatos de video game e até de desenvolvimento de jogos para quem se aventura no mundo dos gráficos e códigos.

No stand da FECAP (Fundação Escola de Comércio Álvares Penteado), por exemplo, os visitantes puderam conhecer o game de aventura Warriors of the North e o de ação Death Sentence, criados pelos alunos do Ensino Médio Técnico em Programação de Jogos Digitais do colégio. Como, além do curso técnico, a faculdade também vai contar com dois novos cursos superiores na área de Tecnologia (Jogos Digitais e Produção Multimídia), o objetivo é incentivar cada vez mais jovens a criarem jogos de maneira independente.

A produção indie, aliás, ganhou mais espaço do que nunca nesta edição do BGS. Foi a chance de os irmãos Guilherme e Ricardo Miliorini apresentarem seu Kingdoms of Lumina para o público. O jogo para smartphone, que vem sendo desenvolvido há oito meses, já está quase finalizado, e é o primeiro card game 100% nacional.

Guilherme Miliorini, do Kingdoms of Lumina.

 

Segundo a dupla, esse tipo de jogo já é muito popular no Brasil, mas, por enquanto, os games vêm sempre de fora. Agora eles buscam apoio em uma plataforma de financiamento coletivo para que o game possa ser lançado – a versão beta deve sair em novembro.

A ideia, que começou em família, é abrir espaço para quem também queira criar e participar do desenvolvimento de seu próprio jogo. Eles aceitam colaborações de ilustradores, programadores e de quem mais esteja disposto a fazer parte do projeto.

Kingdoms of Lumina.

 

Por lá, conhecemos também Breno Schmidt e Rafael Mayworn, os criadores de Pipa Combate, um jogo que traz a experiência de brincar com pipa para o smartphone. Criado há um ano e dois meses, o game tem gráficos leves em 3D. “Já que a pipa envolve muita coisa perigosa, como o cerol, resolvemos trazer tudo isso pro mundo virtual, pra não deixar essa brincadeira, que é tão antiga e popular, morrer”, contou Breno Schmidt.

Demonstração do Pipa Combate

 

Para Rafael, uma tecnologia que permita acoplar um projetor ao celular, como faz o Moto Insta-Share Projector no Moto Z, pode facilitar o jogo multiplayer (com mais de um jogador): enquanto um smartphone apenas projeta o game, os outros podem ser usados como joysticks, deixando a experiência ainda mais completa. Para baixar o Pipa Combate é só clicar aqui.

A Área Indie, que estimula esse encontro de produtores independentes, fez com que os gamers Rita de Cássia Giusti, de 25 anos, e Guilherme Mendes, de 26, conhecessem jogos novos e fizessem o “test-drive” de apps como Kingdoms of Lumina, que ainda nem foi lançado. O casal, que visitou o Brasil Game Show pela primeira vez neste ano, adora os jogos de simulação – um dos favoritos de Rita é o Meow Meow Star Acres, disponível para Android aqui.

Rita de Cássia Giusti e Guilherme Mendes

 

Eles, que são jogadores assíduos, não veem a hora de ter acesso aos recursos do Moto Insta-Share Projector. “Poder projetar os games em qualquer lugar é uma tecnologia que ainda não existia de forma acessível, então vai ser muito bom, principalmente para os games em primeira pessoa, pra realmente jogar dentro da história”, fechou Guilherme.

Os cosplayers de Arlequina e Coringa

POSTS RELACIONADOS

tudo sobre seu moto

Você já conhece os canais de venda da Motorola?

Projeto EZtadão: Moto Z no centro da notícia

VRMOTOROLAONE