motostyle
geek

Da imaginação ao futuro: uma viagem pela história das videochamadas


Escrito por Motorola

Em 2020 quase todo mundo precisou se render às videochamadas, que viraram a ferramenta mais usada para encurtar as distâncias que a pandemia nos obrigou a tomar. Desde então, o vídeo segue sendo a única forma de ver parentes, amigos e fazer reuniões  de trabalho para quem ainda continua em isolamento. Mas, você já pensou como era antigamente, quando não podia usar seu Motorola para falar por vídeo com alguém?

Mais importante do que nunca, a videochamada já passou por diversas fases e modelos e, hoje, inflada pela pandemia, chegou a um patamar de essencialidade que tem tudo para se manter nos próximos anos. Que tal entender um pouco da evolução dela até sua era de ouro, atualmente?

Já são mais de 50 anos desde que a AT&T lançava o primeiro aparelho para fazer uma vídeo conferência. Em 1964, o Picturephone era uma pequena TV, com tela menor que 6”, imagem com menos de 1 pixel e transmitida por satélite. Foi o primeiro passo para o início dessa tecnologia, que teve sua segunda versão em 1970 e, com algumas melhorias, teve até sua inauguração gravada. Confira o vídeo:

 

O curioso é que, bem antes disso, o homem já sonhava com tal tecnologia e, graças à televisão e ao cinema, era possível compartilhar as ideias futuristas que envolviam a videochamada. Ainda nos anos 20, Fritz Lang lançou Metropolis, um filme que se passava em 2026 e que contava com essa comunicação através de telas. Outro exemplo, que aconteceu um pouco antes do lançamento da AT&T, é o desenho animado Os Jetsons, que também mostravam um futuro com uma TV que até lembrava o Picturephone

Mas, de lá pra cá foram muitos aparelhos e evoluções. Os primeiros protótipos de videoconferência eram muito grandes e caros. Foi só perto da virada do milênio que alguns celulares apareceram com câmeras e a possibilidade de fazer chamadas de vídeo. No entanto, por incrível que pareça, os tempos eram outros, e a tecnologia não fez tanto sucesso assim. Os aparelhos celulares ainda eram vistos quase que exclusivamente para chamadas de voz, por isso, demorou para que a moda pegasse.

Já nos anos 2000, foi pelo computador, através das webcams, vendidas separadamente por preço razoável, que as videochamadas caíram no gosto dos usuários. Programas de conversa online passaram a aceitar essas chamadas, e assim, elas foram se popularizando tanto entre os mais jovens, como em ambientes corporativos. Quem viveu a adolescência no MSN lembra bem dessa época!

A história começou a mudar para os aparelhos celulares em 2010, com a popularidade dos smartphones aumentando em grande escala, graças aos lançamentos de Androids e iPhones mais tecnológicos, com telas maiores e totalmente sensíveis ao toque, sem teclados e câmeras com mais qualidade. A partir daí, foram apenas alguns anos para as câmeras frontais aparecerem e permitirem uma conversa ainda mais natural pelas videochamadas no celular.

 

 

Desde então, a Motorola vem participando do desenvolvimento de novas tecnologias e facilidades para seus usuários. A melhora nas câmeras são um dos principais pontos para que, tanto na hora de tirar fotos e gravar vídeos, como em calls com a família ou o trabalho, a imagem seja de extrema qualidade para você.

E, apesar dos celulares despontarem como grande ferramenta na hora da comunicação, seja ela por mensagem, voz ou vídeo, o computador seguiu a mesma linha de praticidade e conta com os mesmos programas e aplicativos necessários para fazer videochamadas. Inclusive, eles ainda são a escolha preferida na hora do trabalho.

Foram muitas mudanças no jeito de falar através de uma tela, e com toda a evolução tecnológica dos últimos anos, podemos esperar ainda mais melhorias pela frente. Sorte a nossa que a praticidade de falar por videochamadas não só aproxima, quanto nos ajuda pessoal e profissionalmente. E a Motorola, como sempre, busca entregar o melhor para que suas chamadas sejam de qualidade.

POSTS RELACIONADOS