hellocidades
hellopoa

Matehackers: em busca da tecnologia livre


Escrito por Motorola

Conheça o espaço colaborativo destinado à tecnologia em Porto Alegre

Para aqueles com menos intimidade com o mundo tech, a palavra hacker ainda é capaz de causar algum estranhamento. Retratados pelo universo pop dos anos 90 como anti-heróis cibernéticos e/ou perigosos invasores de sistemas computadorizados, os seguidores da cultura hacker estão longe de ser um perigo para a sociedade. Pelo contrário.

Seguindo a ética hacker de proporcionar o livre acesso à informação como meio de melhorar a qualidade de vida das pessoas, há alguns anos, um hackerspace em Porto Alegre está de portas abertas para acolher ideias e disseminar o conhecimento. Estamos falando dos Matehackers, um grupo de entusiastas da cultura livre.

Conversamos com integrantes do grupo porto-alegrense para saber o que uma iniciativa como essa pode trazer de positivo para quem busca construir uma relação mais integrada com a capital gaúcha.  

Do mundo virtual para a experiência real

“O Matehackers surgiu da junção de diversos grupos de hobbistas e DIY (faça-você-mesmo) em Porto Alegre, com os alunos dos cursos de Computação da UFRGS”. Quem nos conta é Lucas Zawacki, usuário do espaço que existe há 8 anos.

“O intuito principal era ter um espaço físico compartilhado onde as pessoas poderiam interagir entre si, trocar ideias e cooperar em projetos interdisciplinares, geralmente focados em tecnologia.”

Antes de se tornar um espaço físico, o Matehackers surgiu em 2010 como um grupo de discussão com cerca de 100 pessoas. No ano seguinte, a primeira sede do hackerspace foi inaugurada em uma sala comercial. Em 2013, o espaço se mudou para o Vila Flores, local onde se encontra até hoje.

Foto da primeira sede do grupo, na Av. Independência

 

Um hackerspace e suas atribuições

Conhecidos também por hacklab, makerspace e creative space, os hackerspace começaram a se popularizar na década de 1980, principalmente dentro de universidades e clubes de entusiastas de eletrônica. A popularização da Internet e de movimentos de software/hardware livre ajudaram a alimentar o surgimento desse tipo de lugar.

“No Matehackers a definição que usamos é simples: Espaço + Hackers. Mantemos um espaço aberto para que pessoas interessadas em tecnologia possam compartilhar conhecimento e trabalhar em projetos. Na nossa sala você vai encontrar mesas, ferramentas, wi-fi e todos os tipos de eletrônicos que possa imaginar. Porém, o mais importante são as interações e conversas que acontecem entre os visitantes do espaço”, nos explica Lucas.

De modo geral, os hackerspaces tendem a ser espaços únicos, pois eles procuram se adaptar à realidade local e às peculiaridades de cada um de seus membros.

 

O Matehackers e os projetos que ali passaram

Como apontado anteriormente, os trabalhos realizados em um hackerspace dependem de quem passa por ele. Ao longo dos anos, pessoas diferentes realizaram trocas e projetos no grupo de PoA. Algumas dessas ideias acabaram se tornando projetos do Matehackers.

Além de utilizar o espaço para a realização de cursos, oficinas e rodas de conversa, o grupo já promoveu para a prefeitura de Porto Alegre o Open Data Day, evento mundial de difusão de dados abertos. Criaram a plataforma Descartar.net, que ajuda a população a saber onde descartar todo tipo de resíduos na cidade e realizaram a restauração dos computadores da ONG Abrace. O espaço também abarcou diferentes projetos de hardware e software livre (wiki e github).

“Desde o início, o Matehackers teve como objetivo ‘tirar de casa’ as pessoas que se interessam por tecnologia. Com o passar do tempo, expandimos o nosso conceito de tecnologia para englobar áreas fora do tradicional eixo de computação e eletrônica e sempre enfatizamos a questão do compartilhamento do conhecimento, do software livre e da cooperação.” finaliza Lucas.

 

Participe do Matehackers

Para manter em funcionamento o espaço, que não tem fins lucrativos, o Matehackers mantém um financiamento coletivo e realiza almoços abertos com refeições veganas e vegetarianas.

Se você quer conhecer e participar do hackerspace, basta seguir a recomendação dada por seus membros. Envie um e-mail para o grupo (matehackers@googlegroups.com) ou descubra quando haverá alguém no local: http://mateaberto.herokuapp.com/

Continue acompanhando o #hellocidade Porto Alegre para descobrir novas formas de se integrar ao ambiente da sua cidade.

POSTS RELACIONADOS

motostyle
social

A importância da doação de sangue no Brasil