#vocêquervocêtem

O carnaval com diversão e respeito para todos de Luana Carvalho


Escrito por Motorola

‘O que você faria se pudesse curtir um carnaval sem gordofobia?’. Esse foi o questionamento que surgiu junto com a criação da campanha ‘Carnaval Sem Gordofobia’, criada em 2020, pelas amigas Luana Carvalho e Gabriella Morais, que ganhou a internet, expondo como uma festa que se diz democrática, na prática, não se mostra amigável para pessoas gordas. Em conversa com o Hello Moto, Luana contou um pouco sobre a criação da ação, que mesmo em seu primeiro ano já mostrou força e relevância.

Natural de Porto Alegre, Luana conta que sempre encarou o preconceito e, ainda adolescente, entrou no ativismo ao criar o Coletivo Vozes Negras, primeiro passo para entender quem era. “Sempre tive um sentimento de inadequação muito forte dentro de mim, nasci no sul e lá não é o melhor lugar pra se viver quando se nasce como eu, sendo mulher, preta e gorda. Desde cedo senti que teria que fazer mil vezes melhor pra me destacar positivamente no mundo e também sentia que deveria falar”.

Mais tarde, com o processo de auto-conhecimento e aceitação – que segue sempre em andamento -, Luana passou a fazer conteúdo body positive e consegue ajudar outras pessoas através da internet. “É um trabalho de formiguinha e cada passo importa. Há uns cinco anos eu não estaria aqui falando sobre body positive e hoje eu estou, eu, mulher negra e gorda, isso é um passo muito importante. Apesar de todo o hate e ódio que encontramos na internet, as recompensas são boas demais”.

E foi através da internet que a campanha ‘Carnaval sem Gordofobia’ ganhou destaque. Quando Luana e a amiga Gabriella se preparavam para o carnaval do Rio, relembraram experiências negativas quanto aos seus corpos e viram aí uma oportunidade em busca da conscientização em relação à gordofobia. As amigas criaram a campanha e ouviram inúmeras histórias parecidas com as que elas mesmo passaram.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Luana Carvalho (@lxccarvalho) em

A exposição dos casos ligou um alerta na mídia, que deu espaço para o que Luana e Gabriella buscavam. Nosso principal objetivo é conscientizar as pessoas de que apesar de o carnaval ter a premissa de ser uma festa alegre e democrática, na verdade, não é bem assim pra determinados tipos de corpos. E conseguimos chamar atenção, foi incrível”.

Buscando aumentar a força da campanha para os próximos carnavais, Luana exalta que o projeto saiu do papel com muito amor e a vontade de se divertir. “É possível fazer alguma coisa democrática e acessível para todos os corpos, é possível movimentar espaços pequenos para conseguir dar um pouco de segurança para as pessoas. A gente quer respeito e dignidade e conseguimos. Com amor e força de vontade, conseguimos”.

Luana não ficou parada ao ver uma oportunidade de fazer a diferença e mostrou que #VocêQuerVocêTem. Se você gostou dessa história, o Hello Moto te convida para conhecer outras trajetórias tão bacanas quanto essa. Pelos próximos meses teremos mais para compartilhar por aqui. E se você também tem uma vida inspiradora, conta pra gente sua história!

POSTS RELACIONADOS

motostyle
geek

#DigaHello: Quem tem medo de compras online?