hellocidades hellorecife

Verde Concreto: como se reconectar com a natureza no Recife


Escrito por Abril BrandedContent

Projeto propõe a catalogação de árvores e uma nova perspectiva sobre o espaço urbano

Foto: Verde Concreto/Divulgação. Legenda: Paineira chama atenção pela inclinação no bairro Boa Viagem.

Quem vive no Recife sabe que existe um sol para cada habitante da cidade. Ensolarada e quente a maior parte do ano, a capital pernambucana é cada vez mais concreto e menos verde. Que tal observar melhor as ruas, se conectar às árvores da cidade através do projeto #hellocidades da Motorola e repensar a sua relação com a flora e o ambiente urbano da capital pernambucana?

Foi observando as áreas verdes, a urbanização do Recife e as árvores da cidade que o fotógrafo e jornalista Gil Vicente começou a pensar no projeto ‘Verde Concreto’. “Queria guardar um pouco deste Recife verde, de ruas sombreadas e quintais, que tenho em minhas memórias de infância, através de imagens e filmes. Tudo está se modificando e acabando muito rapidamente”, explica o fotógrafo.

Verde Concreto é uma pesquisa fotográfica multimídia que resultou em um site. De livre acesso, o endereço virtual mostra, por meio da documentação fotográfica autoral de Gil Vicente, as relações entre a vegetação — árvores, folhagens, troncos, grama — e as ocupações urbanas — ruas, avenidas, muros, edifícios, monumentos, praças, parques – da cidade.

Estão expostas, no site, mais de 50 fotografias que foram produzidas por Gil Vicente e contaram com a orientação estética e narrativa do também fotógrafo Fred Jordão. As imagens estão dispostas em galerias temáticas que abordam relações diferentes com a cidade, e que são, por vezes, acompanhadas de notas e descrições, criando uma espécie de diário que dialoga e conduz a narrativa com o espectador sobre as situações retratadas. São árvores que resistem em meio aos (muitos) prédios do Recife. Quando não, surgem em forma de “tocos” e sob o título de Ex-Sombras.

Foto: Verde Concreto/Divulgação. Legenda: Árvore modifica a paisagem de bairro recifense.

“Sei que existem órgãos que são responsáveis pela manutenção das árvores da cidade, mas pouco se sabe sobre de que forma eles fazem esse planejamento e a preservação. Se existe regulamentação urbana, com certeza não é seguida”, lamenta. “Existe também uma ignorância misturada com preguiça das pessoas que veem as árvores como um problema por ter, por exemplo, que varrer suas folhas e, para não ter que se preocupar com isso, colocam cimento em seus quintais”, observa o fotógrafo.

Um outro olhar

Para fazer repensar a relação dos recifenses com os seus espaços verdes, o projeto foi além das fotografias. Se desdobrou em vídeos filmados em timelapse e, mais recentemente, no vídeo experimental L’Imperatrice, que mostra a única árvore da Rua da Imperatriz, no Centro do Recife, e foi lançado na 19ª edição do FESTCINE – Festival de Curtas de Pernambuco, em novembro.

Além disso, Gil Vicente pensou em uma maneira de conectar o projeto à população e criou, no site, o espaço “Sua árvore”. Lá, o público pode interagir com o Verde Concreto e enviar as fotografias dos espaços verdes que chamaram sua atenção no Recife. “Pode ser uma foto de uma árvore, de um conjunto delas ou de qualquer área verde na rua, no bairro, nas praças, na praia, em qualquer lugar que tenha despertado o interesse. A ideia é montar um banco de imagens com essas fotografias para ver como vem sendo a vida de nossas árvores”, explica.

Para participar do projeto, basta enviar a foto para o endereço fanzinemultimidia@uol.com.br e escrever, no corpo do e-mail, onde a árvore foi fotografada e que autoriza a sua publicação. Não é necessário que a fotografia seja feita com câmera – basta sacar o seu celular e caprichar no clique. As fotos enviadas serão publicadas em uma galeria dedicada no site.

Quando for fotografar a sua árvore preferida, aproveite para publicar nas suas redes sociais com a hashtag #hellocidades. Exalte o Recife e as suas árvores através do hellomoto.com.br.

POSTS RELACIONADOS