hellocidades
hellorio

A Praça XV e o skate


Escrito por Motorola

Símbolo do esporte no Rio de Janeiro, local movimenta a cena há 20 anos e une diversas gerações de skatistas

Para muitos, a Praça XV é sinônimo de skate. Símbolo do esporte no Rio de Janeiro, o espaço localizado no centro da cidade é palco de sessões mesmo antes da prática ser oficialmente reconhecida na região.

A história do skate e da XV começa em 1997, logo após uma reforma feita pela prefeitura. “Ela ficou perfeita para andar de skate. Na época foi um marco para quem praticava o skate de rua no Rio de Janeiro”, diz Wilbor, artista visual e presidente do Coletivo XV.

Desde 2012, graças ao trabalho do Coletivo XV, o skate foi reconhecido como atividade cultural e legalizado na Praça XV (Foto: Lucas Cellier/Divulgação)
Desde 2012, graças ao trabalho do Coletivo XV, o skate foi reconhecido como atividade cultural e legalizado na Praça XV (Foto: Lucas Cellier/Divulgação)

Dois anos depois da reforma, uma lei proibiu o skate por ali. Em 2008, após diversos problemas com a segurança pública do Rio, os skatistas começaram a protestar para que a atividade fosse sancionada.

Em 2010, Wilbor e outros skatistas criaram o Coletivo XV, “com a primeira missão de tornar o skate na XV legal e firmá-lo como atividade cultural em nossa cidade”, conta Wilbor. A vitória veio em junho de 2011, quando a atividade foi permitida legalmente no local. “Foi uma excelente conquista não só para os skatistas e simpatizantes do esporte, mas para a cidade como um todo”, diz Anairam de Leon, 27 anos, skatista e fotógrafa que anda de skate no local desde 2012.

Ana Julia de rolê pela Praça XV (Foto: Anairam de Leon)
Ana Julia de rolê pela Praça XV (Foto: Anairam de Leon)

De 2011 para cá, o coletivo promoveu diversos eventos e encontros. O “I Love XV” é o mais conhecido. “Ele teve origem como um protesto antes da legalização. Hoje tem viés de confraternização, afirmação da nossa ocupação e meio de expressão, no qual mostramos o que nossa comunidade produz além da prática do skate”, diz Wilbor.

Festa "I Love XV", que celebra anualmente a legalização do skate na Praça XV  (Foto: Lucas Cellier/Divulgação)
Festa “I Love XV”, que celebra anualmente a legalização do skate na Praça XV (Foto: Lucas Cellier/Divulgação)

Anairam e seu coletivo feminino de skate, o Britney’s Crew, também organizam diversos eventos, alguns deles em parceria com o XV de Wilbor. “Somos parceiros e o Coletivo XV está sempre apoiando o movimento das Brits”, conta.

As meninas da Britney's Crew na Praça XV (Foto: Anairam de Leon)
As meninas da Britney’s Crew na Praça XV (Foto: Anairam de Leon)

Wilbor acredita que a ocupação de espaços públicos traz diversos benefícios para a cidade. “É muito proveitoso promover esses encontros para troca de informação, além de ser a melhor forma de inibir a violência urbana. Quando se cria uma noção de pertencimento de um lugar, nasce um sentimento de preservação do mesmo e também o interesse de querer saber mais sobre ele”, afirma Wilbor.

A skatista Débora Badel (Foto: Anairam de Leon)
A skatista Débora Badel (Foto: Anairam de Leon)

Anairam partilha da mesma opinião do amigo. “Acho muito importante ocupar os espaços públicos. Traz um benefício enorme para a cidade, conecta pessoas de todas as idades, incentiva o esporte, cultura e lazer e traz mais movimento e harmonia pra cidade, não sendo só um espaço vazio, ou com trânsito de pessoas,  mas um espaço ocupado, com história e com grande influência na cena do skate nacional”, diz.

Fique por dentro das iniciativas do Coletivo XV e da Britney’s Crew através de suas páginas no Facebook. Também não deixe de compartilhar suas experiências pela cidade com as hashtags #hellocidades e #hellorio.

Espaço dedicado às crianças na "I Love XV"(Foto: Lucas Cellier/Divulgação)
Espaço dedicado às crianças na “I Love XV”(Foto: Lucas Cellier/Divulgação)

 

POSTS RELACIONADOS