As Anavitória: do Tocantins para o mundo.


Escrito por Motorola

Saídas da cidadezinha do interior do Tocantins, Araguaiuna, as Anavitória ocuparam as telas fazendo covers de músicas brasileiras.

É impossível nos dias de hoje ligar o rádio ou abrir seu streaming de música favorito sem se deparar com a dupla Anavitória. Conquistando tudo e todos, logo elas ganharam espaço na cena musical e já fizeram até turnê pela Europa.

O duo tomou conta da música brasileira. O cenário nacional conta com uma sequência potente de discos aclamados pela crítica e com parcerias musicais memoráveis. Na faixa do mais novo álbum do duo – Amarelo, azul e branco -, elas cantam “A minha voz é meu império” , que está dentre as músicas brasileiras mais tocadas atualmente. Foi através do poder dessa canção, que as tocantinenses fizeram acontecer. A música brasileira nunca mais foi a mesma.

A dupla do Tocantins se conheceu na época da escola, mas foi só em 2013, durante a faculdade, que Ana Caetano e Vitória Falcão passaram a gravar vídeos cantando covers dos seus artistas prediletos no YouTube. As redes sociais tiveram um papel fundamental no início da carreira das meninas e seguem até hoje sendo um meio para aproximá-las dos seus fãs. Já no ano seguinte, foram descobertas e deram início à produção do seu primeiro trabalho autoral, o EP autointitulado “Anavitória”.

Misturando MPB com Pop, elas conquistaram o Brasil já em seu primeiro disco, também chamado Anavitória. Canções desse álbum fizeram parte inclusive das trilhas sonoras de grandes novelas da Rede Globo. Em 2019, dois anos depois do seu lançamento, receberam a certificação de disco de diamante, por mais de 300 mil cópias vendidas.

Logo nesse início de carreira, a dupla garantiu duas indicações ao Grammy Latino, uma das premiações mais relevantes no mundo da música: Melhor Álbum Pop Contemporâneo em Língua Portuguesa e Melhor Canção em Língua Portuguesa , categoria que garantiu o primeiro gramofone das duas em 2017, pela faixa “Trevo (Tu)”, que está entre as músicas brasileiras mais tocadas.

O duo estreou nas telonas no ano seguinte com o longa-metragem Ana e Vitória, uma comédia musical que aborda o cotidiano, a juventude, a rotina da dupla e o papel da música brasileira na vida das cantoras. Ainda em 2018, garantiram seu segundo troféu do Grammy, desta vez, pelo segundo álbum “O tempo é agora”, considerado o Melhor Álbum Pop Contemporâneo em Língua Portuguesa daquele ano.

Em 2019, aconteceu a primeira edição do Festival NAVE, evento produzido pela dupla, que contou com a participação de cantores como Manu Gavassi, João, Melim, Lagum e Vitor Kley, que foi um grande colaborador para Anavitória na faixa “Pupila”, canção que rodou o país em todas as rádios e playlists.

Entre músicas, longa-metragens e festivais, Anavitória compartilham com o mundo toda a criatividade do universo feminino por meio da sua arte, influenciando também as mulheres artistas com sua energia e mensagens de empoderamento. Quer acompanhar ainda mais essa dupla? Você confere “SOU”, a websérie da Motorola com o duo nas nossas redes sociais que vai ao ar mensalmente, mostrando com muita cor os bastidores e o dia a dia de duas artistas que têm transformado o mundo da música por meio das suas vozes.

POSTS RELACIONADOS

motostyle
geek

5 mangás independentes para você curtir no seu Motorola