motostyle
geek

As profissões do futuro


Escrito por Motorola

A tecnologia vem transformando a forma como as pessoas se relacionam com o trabalho. Confira a nossa lista de profissões inusitadas do futuro!

Na década de 60, quando nas cenas do desenho “Os Jetsons” era possível ver robôs ocupando postos de trabalho e facilitando a vida das pessoas, já se imaginava como seria o futuro no ano de 2062 (ano em que se passava a série). Mas, se os carros voadores ainda estão longe de fazer parte do nosso dia a dia, algumas ideias do desenho animado estão cada vez mais perto da realidade – é o caso do trabalho automatizado e dos aparelhos eletrônicos (quem aí se lembra da DiDi, diário eletrônico da personagem Judy?).

Hoje, ao mesmo tempo em que põe fim a algumas atividades profissionais, a tecnologia é responsável por criar uma série de novas carreiras inusitadas. Para identificar quais serão as oportunidades mais promissoras, os pesquisadores de tendências (como a Sabina Deweik, que já entrevistamos por aqui) fazem uma análise da economia, da evolução da ciência e, principalmente, do estilo de vida que as pessoas devem levar nos próximos anos. Com base em tudo isso, são as profissões ligadas a tecnologia, meio ambiente e bem-estar que eles destacam como principais apostas para o futuro. Já que ontem foi Dia do Trabalho e o assunto ainda está super em voga, vale ficar de olho nas novas carreiras que vêm por aí!

Lixólogo

O lixólogo, ou gestor de resíduos, tem como principal função criar soluções para os detritos dos meios urbanos, transformando-os em fontes limpas de energia. A existência de um profissional como esse contribui com nosso bem-estar, considerando que o aumento da qualidade de vida tem gerado aumento do consumo e, consequentemente, do lixo produzido – só nos últimos 30 anos, o volume de lixo cresceu três vezes mais que a população. Para ser lixólogo você precisa de uma graduação em engenharia ambiental ou química, ou ainda uma pós-graduação na área de gestão de resíduos (que já existe em algumas universidades Brasil afora).

Consultor de bem-estar

Segundo as projeções da ONU (Organização das Nações Unidas), os idosos representarão 19% da população mundial em 2050. Com o crescimento da expectativa de vida previsto para os próximos anos, a tendência é que surjam profissionais especializados em melhorar a qualidade de vida dessa faixa etária da sociedade. Com graduações variadas, os consultores em bem-estar podem ajudar em questões médicas, tratamento psicológico, treinamento esportivo, aconselhamento financeiro e até com os aparelhos tecnológicos! \o/

Guia turístico do espaço

A profissão, que tem tudo para ser a carreira dos sonhos de muita gente, surgiu com o anúncio dos primeiros voos turísticos comerciais no espaço, propostos pela empresa Virgin Galactic. Para ocupar o posto o profissional precisa ter noções de segurança em órbita, capacidade de comunicação e, claro, ser um bom contador de histórias, como os guias tradicionais. As viagens, que oferecem duas horas de entretenimento no espaço pela bagatela de 100 mil dólares, prometem levar cerca 140 pessoas ao espaço até 2020.

A icônica robô Rose, da série “Os Jetsons”.

Além de serem propícios à criação de novas áreas de trabalho, os ambientes digitais podem oferecer novos caminhos para carreiras tradicionais, como a Medicina, a Economia e o Direito, que começam a exigir novas especializações desses profissionais, como crimes digitais, por exemplo. A seguir, algumas das apostas dos analistas de tendências.

Especulador de moedas virtuais

As compras online não são mais novidade, elas vêm se solidificando no mercado brasileiro e conquistando os consumidores. Em meio a isso, as moedas virtuais surgem como novas alternativas de mercado. É o caso da moeda bitcoin e do cartão de crédito Nubank, que não cobra anuidade e utiliza canais 100% digitais. Diferentes de uma moeda convencional, as bitcoins não têm uma instituição financeira por trás; assim, todas as transações são feitas de uma pessoa para outra, sem intermediários. Para prestar consultoria sobre essas novas formas de pagamento, o especulador de moedas virtuais precisa ter conhecimento tanto em Finanças quanto em Tecnologia da Informação.

Técnico em telemedicina

“O profissional da telemedicina faz parte de uma equipe que oferece diagnóstico e tratamento para populações de áreas mais remotas”, define Renata Spers, professora da Faculdade de Economia e Administração da Universidade de São Paulo (FEA-USP). A carreira representa uma alternativa para a carência de profissionais de saúde em regiões distantes dos centros urbanos, já que as pessoas podem ter acesso aos serviços sem estar no mesmo local que a equipe médica.

Funciona assim: o paciente é monitorado em casa ou em um centro de saúde local por um médico ou qualquer outro profissional de saúde, que se comunica com outros profissionais a distância. Para aumentar a eficiência do sistema, são utilizados equipamentos que avaliam parâmetros clínicos e enviam esses dados, geralmente via internet, para a equipe a distância, que pode indicar o diagnóstico e recomendar um medicamento – em alguns casos, os profissionais podem até dar orientações ao vivo durante um procedimento cirúrgico.

Beta tester

Os beta testers são as cobaias dos ambientes digitais. Eles nada mais são do que voluntários encarregados de testar novos softwares e aparelhos eletrônicos antes de serem lançados, apontando falhas e sugerindo possíveis melhorias para os produtos. Algumas empresas já têm até uma equipe de beta testers fixa para avaliar os lançamentos!

Perito forense digital

A profissão já existe, mas tende a crescer com o aumento dos e-commerces, das transações financeiras virtuais e do alcance da internet no Brasil, que já conta com 40 milhões de usuários. Segundo uma pesquisa da Norton, 77 mil crimes cibernéticos são registrados por dia no País. É aí que entra o trabalho do perito forense digital: buscar evidências de crimes na rede, que vão desde roubo de dados até pedofilia. Por enquanto, são poucos os profissionais especializados, mas a área de segurança digital já ganha espaço nas universidades e nos cursos de pós-graduação.

Você sabia que existem pessoas pagas para seguir perfis no Instagram? E que já existem profissionais especializados em consultoria de social media, indicando os melhores filtros, horários para publicar as fotos e qual o melhor conteúdo para bombar? Tudo graças à busca sem-fim de muita gente pelo sucesso nas redes!

A internet tem-se mostrado também o meio mais poderoso de divulgação de trabalhos autorais, estimulando muitas pessoas a apostarem em projetos paralelos, como músicos, escritores, empreendedores, youtubers e instagrammers profissionais, que ganham a vida viajando pelo mundo e registrando tudo no app.

Outra facilidade dos ambientes digitais é o de conseguir encontrar vagas de trabalho de um jeito bem mais rápido – seja para quem contrata ou para quem quer ser contratado. Já foram criados, inclusive, sites que facilitam a contratação de profissionais freelancers, como o Freelancer e o Workana.

Em alguns casos, a coisa dá tão certo que o hobby acaba tomando o lugar dos empregos tradicionais. Quem sabe você também não dá o pontapé inicial para tirar aquele seu projeto da gaveta? 🙂

POSTS RELACIONADOS

motostyle
geek

Cozinha saudável e gostosa em família

motostyle
social

Cores e estilos da SPFW para o Moto Maker