hellocidades
hellosãopaulo

Jardim Secreto: a rede de colaboradores que movimenta São Paulo


Escrito por Motorola

Conheça mais sobre o projeto que fomenta a economia criativa e a produção manual

Foi em 2013 que Gladys Tchoport e Claudia Kievel se uniram pela busca de lugares verdes em São Paulo. A época coincidiu com o surgimento do boom de pequenos produtores com foco no trabalho manual. Aliando uma visão de cidade mais sustentável com o desejo de fomentar essa nova economia criativa, elas criaram o Jardim Secreto.

Tudo começou como uma feirinha itinerante que ocupa espaços públicos. Em 2016, a Feira Jardim Secreto deu um grande salto ao se estabelecer na Praça Dom Orione, no Bixiga, reunindo 200 expositores e atividades culturais variadas.

“Eu morei no Bixiga durante cinco anos e sempre passava pela praça para ir ao trabalho. O coreto estava todo abandonado, eu ficava vendo aquelas árvores gigantes e pensando que era uma pena o espaço não estar sendo usado. Daí juntou memória com a busca por um espaço verde, um lugar aberto, público e que coubesse todas as pessoas que queriam fazer parte do projeto”, conta Claudia.

Após se consolidar como uma das feiras de pequenos produtores mais relevantes e queridas de São Paulo, veio a necessidade de ter um endereço fixo. Em 2017 surge a Casa Jardim Secreto, também no Bixiga, espaço que abriga lojas, cursos, oficinas e trocas colaborativas.

Gladys Tchoport e Claudia Kievel na Casa Jardim Secreto
Gladys Tchoport e Claudia Kievel na Casa Jardim Secreto

O local foi responsável por dar um novo movimento à região e suas criadores fazem questão de incentivar seu público a fazer outras coisas pelo bairro. “Temos uma parceria com o pessoal do SampaPé, que criou um mapa do Bixiga com espaços culturais para as pessoas conhecerem. O Bixiga é grande, diverso e tem muitas camadas para ver e conhecer”, assinalam.

Inquietas e cheias de ideias na cabeça, Gladys e Claudia se preparam para uma nova empreitada: o Galpão Jardim Secreto, que abrirá oficialmente no início do ano que vem.

Para os novos empreendedores de feiras de consumo consciente, elas dão uma dica: “O apoio ao pequeno produtor foi o que fez o Jardim Secreto dar certo, e não ficar replicando algo que já estava acontecendo. Olhem para novos projetos, e não para aqueles que já estão estabelecidos e já têm um público. Vejam essa ferveção de economia criativa que está acontecendo”.

No vídeo, Gladys e Claudia falam um pouco mais sobre a história do Jardim Secreto e sobre o desafio diário de trabalhar de forma coletiva.

Pretende dar uma passadinha no Jardim Secreto? Então não deixe de compartilhar sua experiência com as hashtags #hellocidades e #hellosp. Nos vemos por aí!

POSTS RELACIONADOS