hellocidades
hellopoa

Pedal das gurias em Porto Alegre


Escrito por Motorola

Organizado de forma autônoma, grupo encoraja mulheres a saírem pedalando juntas

Para muitas mulheres porto-alegrenses, quinta-feira às 20h existe um encontro marcado na Rótula das Cuias, ponto de encontro oficial do Pedal das Gurias. Toda semana, há dois anos, elas saem para uma pedalada noturna pela cidade com roteiro a ser definido na hora. O Hello Moto, dentro do projeto #HelloCidades, foi conferir como funciona essa iniciativa.

O grupo se encontra para pedalar nas noites de quinta-feira, na Rótula das Cuias
O grupo se encontra para pedalar nas noites de quinta-feira, na Rótula das Cuias

Algumas regras básicas do pedal são introduzidas às recém chegadas: elas costumam andar lado a lado, formando duas filas de ciclistas, com distância mínima entre si para que nenhum automóvel caiba no meio, e sempre param nos sinais amarelos. Trata-se de uma prática coletiva de passeio, para curtir e conhecer novos pontos da cidade, sentir na pele o empoderamento feminino nas ruas e fazer novas amigas.

Atualmente, não é raro presenciar, em Porto Alegre, bicicletas com o adesivo que diz “Pedale como uma guria”. O movimento começou em 2016, puxado pela cicloativista Tássia Furtado, com a força de outras amigas. No primeiro encontro, convocado por um evento no Facebook, foram 12 mulheres.

No Pedal das Gurias, estar nas ruas pedalando juntas é sinal de empoderamento
No Pedal das Gurias, estar nas ruas pedalando juntas é sinal de empoderamento

De uns tempos para cá, a imagem de liderança se dissolveu das veteranas e as participantes se apropriaram de vez do rolê: o pedal é de quem comparece, e vários grupos mais ou menos assíduos já passaram por ali. A organização hoje tem um propósito horizontal, com a comunicação centrada nos grupos do Facebook e Whatsapp para combinar pedaladas, além de trocar dicas e ajudas sobre as bicis.

Há algo que está por trás disso, ainda, que é encorajar mulheres a se locomoverem nos espaços urbanos de bici, conquistarem liberdade, pedalarem com autonomia e sem medo. Tanto que, para participantes que não se sentem seguras de fazer o trajeto de casa até o ponto de encontro sozinhas, elas combinam “caronas” para irem juntas, levar e buscar.

Para participar e ficar por dentro das informações, as meninas interessadas podem pedir para entrar no grupo do Facebook.

POSTS RELACIONADOS

hellocidades
hellorio

Transformando a cidade: conheça a horta comunitária do Cosme Velho