hellocidades
hellorio

Projeto Tatuí: mobilizando crianças a salvar a vida marinha


Escrito por Motorola

Os nossos mares estão sendo cada vez mais dominados pelos lixos e resíduos descartados neles. Estima-se que 35% da vida marinha já está se “alimentando” dos plásticos, causando um desequilíbrio no meio ambiente.

Foi pensando nessa realidade que Luca Padovano, fundador e atual presidente do Instituto Ecológico Aqualung, criou o “Projeto Tatuí”, que junto com alunos, pais e professores já retiram toneladas de lixo das praias do Rio de Janeiro. Ele acredita que as crianças têm o poder de servir de exemplo para os mais velhos que não cresceram com a cultura da preservação ambiental. “É mais fácil educar uma criança do que os pais que já têm toda uma forma errada de descarte de resíduos”, analisa.

 

 

As coletas acontecem algumas vezes ao ano e principalmente em datas importantes para a consciência ecológica, como o Dia Mundial de Limpeza da Terra. Os eventos sempre começam com uma palestra para os alunos e participantes, mostrando as consequências do descarte de resíduos nos oceanos e o que fazer para mudar esse cenário. 

O formato é de uma gincana cujo objetivo é recolher a maior quantidade de lixo das areias e praias. Os vencedores ganham o prêmio “Tatuí de Ouro”, e o planeta com certeza ganha mais um respiro!

 

 

Os eventos do projeto, que conta com mais de mil voluntários, foram escolhidos pela ONU Ambiente e ONU Volunteers como os mais importantes do país, incentivando seus idealizadores e patrocinadores a continuar nessa luta pelos nossos oceanos. A CEDAE (Companhia de Distribuição de Água e Saneamento do RJ) é uma das empresas que participa distribuindo em todos os eventos água para beber e mudas de plantas frutíferas.

O “Tatuí” acredita que a melhor maneira de influenciar as pessoas é através do exemplo. Não são apenas os alunos que entram na coleta, muitas vezes banhistas que estão curtindo um dia de praia são tocados pelo movimento e se prontificam a ajudar. Isso estimula a população a criar uma consciência ecológica e a pensar duas vezes antes de deixar seu lixo na praia. “Estima-se que se nada for feito até 2050 vamos ter mais estoque de plástico no oceano do que de vida”, alerta Luca. 

Se você quiser se voluntariar ou ajudar de outra maneira visite o site do projeto: http://www.institutoaqualung.com.br

POSTS RELACIONADOS

motostyle
geek

6 aplicativos para quem ama gastronomia