experiênciasmoto
roteiro moto

Roteiro Motorola de carnaval


Escrito por Motorola

Chegou a hora de aproveitar o melhor da festa

Praia, bloquinho, cachoeira, maratona de séries ou desfile de escola samba. Você já decidiu o que fazer nesse carnaval?

Se você ainda está na dúvida ou se já está preparando os últimos detalhes para o seu feriado prolongado, se liga nesse roteiro que o Hello Moto preparou para você curtir com seu Motorola.  

Primeira opção: cair na festa

Se você gosta de bloquinhos de rua, precisa conhecer alguns apps que vão dar o caminho da folia. É possível encontrar a programação, acessar mapas e até mesmo conversar com quem vai sair nos blocos de rua de cidades como Rio e São Paulo, além de conferir o melhor de cidades super carnavalescas, como Recife, Olinda e BH.

  

Mas antes da folia, aquele trato no visual

Você pode sair de casa só com uma roupa fresca esperando as altas temperaturas provocadas pelo sol e pelo calor humano. Ou você pode incrementar seu visual com adereços, fantasias e maquiagens. Depois, é só chegar arrasando nos passos de dança!

Bebeu água? Não? Então, vá beber!

Hidratação é fundamental durante os bloquinhos. Passar o dia debaixo de sol, muitas vezes subindo e descendo ladeira, não é um exercício qualquer. Esse aplicativo ajuda você a se lembrar de beber água para não acontecer nenhum acidente de percurso no seu desfile.

O que eu quero? Sossego

Vai tirar os dias para dar uma relaxada? Muito digno. De repente, essa é uma ótima oportunidade para ler aquele livro clássico que você ainda não teve oportunidade.

Uma boa opção para curtir um sossego fora de casa é visitar os parques da sua cidade. Afinal de contas, um pouco de ar fresco não faz mal a ninguém.

E aí, como vai ser o seu carnaval? Seja na rua, no sambódromo, na fazenda ou numa casinha de sapê, você vai ter muitas opções de diversão e descanso. Programe-se!

 

POSTS RELACIONADOS

motostyle
música

Camaleão do Rock vs. Camaleão dos Smartphones

hellocidades
hellopoa

Festival Porongos celebra jovens artistas negros de Porto Alegre