hellocidades
hellobh

RPGirls: jogue como uma garota!


Escrito por Motorola

Conversamos com o grupo que tem organizado eventos de RPG voltado para as minas em Belo Horizonte

Fichas preenchidas, dados de 7 lados sobre a mesa, agora todos estão atentos ao que o Mestre irá narrar. Com a imaginação, monstros ganham vida e um grupo de guerreiros corre pela floresta empunhando cajados, espadas, arco e flechas, se preparando para a batalha que se aproxima.

Assim são muitas partidas de RPG (role-playing game, ou “jogo de interpretação de papéis” em tradução livre), e em Belo Horizonte um grupo chamado RPGirls procura construir espaços e eventos que incentivam uma maior participação das mulheres no universo dos jogos analógicos.

Mesa de RPG organizada durante o primeiro “Jogue como uma garota” em BH.
Mesa de RPG organizada durante o primeiro “Jogue como uma garota” em BH.

Nós do Hello Moto, através do colaborador Marcus Vinícius Evaristo, conversamos com o grupo e estivemos presente na primeira edição do “Jogue como uma Garota”, evento organizado por uma equipe totalmente feminina.

Encontro

O RPGirls nasceu do encontro de um grupo de garotas que frequentavam um mesmo clube de jogos em Belo Horizonte, o Sétima Armada. “Sentíamos falta de um ambiente inclusivo que respeitasse e entendesse mulheres”, explicam.

Minas do RPGirls da esquerda para a direita: Daniele de Assis, Amana Zanella, Paloma Mendes, Mariana Gontijo e Carolina Carvalho.
Minas do RPGirls da esquerda para a direita: Daniele de Assis, Amana Zanella, Paloma Mendes, Mariana Gontijo e Carolina Carvalho.

Mesmo carregando RPG no nome, o grupo não se limita a essa modalidade: “O primeiro evento que organizamos, logo no início do grupo, se chamou Quero Jogar RPGirls e foi realmente mais focado em RPG. Mas depois dele percebemos que a comunidade era muito maior e sentimos a necessidade de englobar outros jogos analógicos”.

Jogue como uma garota!

Após quase três anos de muita história, organizando palestras, rodas de conversas, cursos, vídeos, tutoriais, podcasts e trocas de vivências entre mulheres, o grupo organizou um primeiro grande evento que ia além do RPG, o Jogue Como uma Garota, no final de julho.

Os jogos de tabuleiro também tiveram lugar no primeiro “Jogue como uma garota”
Os jogos de tabuleiro também tiveram lugar no primeiro “Jogue como uma garota”

O evento reuniu cerca de 200 pessoas, das quais 110 eram mulheres, de acordo com os dados coletados durante a inscrição em um sorteio. Homens eram bem-vindos e podiam participar dos jogos, mas o protagonismo feminino era uma marca característica, diferente de outros eventos do gênero.

“Aconteceram 7 mesas de RPG ao longo do dia, todas elas com narradoras/mestras mulheres — dentre elas, uma menina de 7 anos que narrou uma aventura para crianças em um sistema que ela mesma criou”, relataram as organizadoras, fazendo um balanço positivo da experiência.

Das 200 pessoas que circularam pelo evento, 110 eram mulheres, marcando o protagonismo feminino.
Das 200 pessoas que circularam pelo evento, 110 eram mulheres, marcando o protagonismo feminino.

Também ocorreram mesas de Magic: The Gathering e diversos outros jogos de tabuleiro e cartas. “Pelo contato com elas [as pessoas] durante o evento, acreditamos que tivemos participantes de diversos cantos diferentes de Belo Horizonte, assim como da Grande BH”.

Grande parte da divulgação aconteceu nas redes sociais e os smartphones cumpriram um papel fundamental na comunicação do grupo, que sempre precisava recorrer ao Whatsapp  

para trocar mensagens rápidas sobre a organização. “Sem essas tecnologias a realização do evento teria sido inviável”.

Do analógico ao digital

O coletivo Liga das Garotas Mágicas, com mais de 800 jogadoras em toda a América Latina, também marcou presença.
O coletivo Liga das Garotas Mágicas, com mais de 800 jogadoras em toda a América Latina, também marcou presença.

Como qualquer amante do universo geek, as meninas do RPGirls não se limitam aos jogos anológicos e nos deram algumas dicas de games para smartphones que os fãs de RPG podem gostar: “Para smartphone indicamos Knights of Pen and Paper +1 ou 2, ele segue uma lógica muito parecida com RPG de mesa e é super divertido”.

“Fora da pegada RPG de mesa tem: Eternium, Postknight e Inflation RPG.  Pra quem gosta de opções nas quais as escolhas que você faz durante o jogo te levam para um final diferente e está disposto a ler tem Aventura de sobrevivência Estação ZARYA-1 e os jogos da linha Lifeline — os jogos Lifeline são em inglês, também para smartphone”.

Da esq. para a di.r: Eternium, Postknight e ZARYA-1 são algumas das sugestões dadas pelas minas do RPGirls
Da esq. para a di.r: Eternium, Postknight e ZARYA-1 são algumas das sugestões dadas pelas minas do RPGirls

Gostou dessa matéria? Então confira mais conteúdo na aba Hello Cidades aqui no Hello Moto e não deixe de compartilhar as coisas interessantes que acontecem na sua cidade com a hashtag #hellocidades.

POSTS RELACIONADOS