motostyle
arte

Arte na Paulista: Ocupação Glauco


Escrito por Motorola

Saiba mais sobre a exposição do Glauco no Espaço Itaú Cultural.

Você conhece o Geraldão? Já ouviu falar do Casal Neuras? E da Dona Marta e sua volúpia? Todos eles são personagens criados pelo cartunista Glauco Vilas Boas. Filho de uma desenhista e irmão do cartunista Pelicano, o artista seguiu os passos dos familiares e se tornou um dos mais famosos cartunistas do Brasil.

Ao todo, foram mais de 30 anos de trabalho, boa parte deles produzindo charges para a Folha de S. Paulo, onde trabalhou de 1984 até 2010, quando ele e seu filho foram vítimas de assassinato. Glauco era conhecido pelo bom humor, pelas críticas sociais e pelos desenhos sem grandes detalhes, mas que diziam muito.

É por tudo isso que o Glauco é o homenageado da 30ª edição do programa Ocupação Itaú Cultural. Além dos personagens já citados, será possível ver Zé do Apocalipse, Doy Jorge e muitos outros trabalhos, inclusive obras inacabadas.

Quem visitar a mostra poderá ver depoimentos de parentes e amigos sobre o cartunista, mas também irá conhecer um pouco melhor como era esse anarquista, que fundou uma igreja – Céu de Maria, baseada na sabedoria daimista – e que nos fazia rir e sofrer menos com os problemas.

Glauco não era uma pessoa como as outras. Cargos ou poder não o impediam de expor sua opinião. Prova disso é que ele retratou e criticou presidentes da República, casos de Lula, FHC, Itamar e Collor. Ele também fazia charges ousadas, que na exposição só podem ser vistas por um buraco de fechadura. Mesmo no meio de tudo isso, ele ainda encontrava tempo e criava para o público infantil.

A Ocupação Glauco está em exposição no Espaço Itaú Cultural – na Avenida Paulista, 149 –, perto da Estação Brigadeiro do metrô. A mostra vai até o dia 21 de agosto, de terça a sexta, das 9h às 20h. A entrada é gratuita e vale muito a pena. Se você já foi ou ficou animado para ir, não se esqueça de deixar a sua impressão nos comentários.

POSTS RELACIONADOS

motostyle
geek

Moto nas ruas: o que importa no carnaval?