motostyle
arte

A Menina da Bolsa: fotografando o cotidiano com Motorola


Escrito por Motorola

Conheça o projeto que registra uma garota, sua mochila, e toda a poesia que existe nos lugares por onde passa

Desde 2016, Patrícia e Jackson olham para São Paulo, cidade onde moram, e todos os lugares que visitam de uma forma diferente. As ruas já não são mais as mesmas desde que o casal criou A Menina da Bolsa, um projeto fotográfico que acompanha esta garota que nunca mostra o rosto, mas que na companhia de sua mochila vê poesia por onde passa.

O Hello Moto encontrou com os nomes por trás do projeto, que tem a maioria de seus registros produzidos com smartphones Motorola. “Começamos com o moto g¹, passamos pelo moto g³ e agora estamos com o moto z³ play“, diz Jackson, fotógrafo. Patrícia, personagem principal das fotos, foi presenteada com um moto g plus.

Patrícia, a menina da bolsa, e seu novo moto g6 plus
Patrícia, a menina da bolsa, e seu novo moto g6 plus

A ideia de criar A Menina da Bolsa surgiu meio que sem querer, durante uma viagem do casal ao Maranhão. “Eu queria uma foto para a capa do meu Facebook, de costas com a minha mochila. Quando fizemos escala em Belo Horizonte, Jackson me fotografou na pista do aeroporto. Continuamos fazendos essas fotos e, quando voltamos para São Paulo, amigos e família perguntaram se a gente ia continuar”, conta Patrícia.

Com cerca de 5 mil seguidores no Instagram, A Menina da Bolsa saiu do digital e participou duas vezes da mostra Respira SP. A última edição aconteceu em outubro, no dia 6 de outubro, no Conjunto Nacional. O projeto também teve fotos expostas em algumas estações do Metrô de São Paulo.

A cada ano, Patrícia troca a bolsa que irá acompanhá-la no projeto
A cada ano, Patrícia troca a bolsa que irá acompanhá-la no projeto

Ao ser questionada sobre não revelar a sua identidade e nunca mostrar o rosto, Patrícia diz que o projeto nunca foi sobre ela. “Nossa ideia principal é que qualquer pessoa pode visitar esses lugares. Então a menina da bolsa pode ser uma menina ou um menino, pode ser qualquer pessoa. A ideia é explorar e ter essa experiência na cidade. É você estar nos lugares”.

POSTS RELACIONADOS

motostyle
arte

A nova cena brasileira de colagem