motostyle
arte

Cinema em dupla


Escrito por Motorola

Veja a nossa entrevista com os cineastas Esmir Filho e Mariana Bastos.

Ele fez Cinema, ela Rádio & TV. Eles fizeram estágio na mesma produtora, trabalharam nos mesmos projetos e evoluíram juntos ao longo dos anos. A verdade é que os caminhos de Esmir Filho e Mariana Bastos se cruzam tanto que até se confundem.

A afinidade da dupla de cineastas já rendeu alguns bons frutos. O primeiro deles foi um dos memes pioneiros da história do YouTube – na época em que a palavra meme ainda nem existia na internet: o vídeo “Tapa na Pantera”, de 2006. No mesmo ano, eles lançaram o curta-metragem que mudaria o rumo de suas carreiras até então. “Alguma Coisa Assim”, que conta a história de Mari (Caroline Abras) e Caio (André Antunes), viajou por festivais do mundo todo e garantiu o prêmio de Melhor Roteiro em Cannes.

O envolvimento de Esmir e Mariana com o filme foi tão forte que, desde então, a história continuou ecoando em suas vidas. Até que, certo dia, surgiu a pergunta: “O que acontece se essas duas personagens se reencontram?”. Foi como um estalo para os cineastas, que decidiram restabelecer essa conexão entre elas e dar uma sequência à história.

Assim nascia o longa “Alguma Coisa Assim”, que se passa entre São Paulo e Berlim e retrata a amizade de Mari e Caio ao longo de dez anos, em três momentos marcantes. “Os filmes não contam a mesma história. O longa é uma continuação do curta, mostrando os encontros das personagens durante todo esse tempo”, os diretores fazem questão de frisar.

O bacana é que, desde a fase de pré-produção, Esmir e Mariana têm mantido o processo criativo aberto na página do projeto no Facebook. Os testes de elenco, as dificuldades, as viagens… está tudo ali, documentado na voz dos próprios cineastas. “É um registro pra nós mesmos e, ao mesmo tempo, é uma maneira de dividir com as pessoas um pouco da construção disso, do quão especial ela é. Fazer com que as pessoas tenham uma conexão maior com a história”, explica Mariana Bastos.

E isso certamente importa na produção de cinema no Brasil. É por meio dessa conexão que se constrói um público fiel e interessado nas projeções nacionais, que ainda recebem pouco incentivo e ainda menor espaço na agenda dos espectadores. Para Mariana, o processo empata na resistência dos próprios brasileiros em dar preferência para o cinema feito aqui.

“Quanto mais a gente conseguir encantar as pessoas e trazer a confiança de que elas podem ir ao cinema e ver uma coisa de qualidade, e com que elas se relacionem de alguma forma, mais injeção de dinheiro a gente vai receber, mais a gente vai conseguir produzir, e assim por diante”, diz ela.

“Fazer cinema é reconstruir um universo”, completa Esmir Filho. E é com esse pensamento que o diretor encerra: “Tem muita gente envolvida, então o maior desafio é conseguir engajar todo mundo pra um mesmo objetivo.”

O longa “Alguma Coisa Assim” deve ser lançado no primeiro semestre de 2017. Enquanto isso, você pode assistir na íntegra ao curta que deu origem ao projeto.

Alguma Coisa Assim – Curta Metragem from Caroline Leone on Vimeo.

POSTS RELACIONADOS

motostyle
geek

Mulheres Maravilhosas na História da Tecnologia