hellocidades
hellorio

OPAVIVARÁ!: a arte como forma de ocupação do espaço público


Escrito por Motorola

Conheça o grupo carioca que propõe experiências coletivas na cidade

“Criar uma arte coletiva, pública, popular, prazerosa e crítica”. É assim que a OPAVIVARÁ!, coletivo de arte do Rio de Janeiro, define sua proposta artística e social. Desde a sua criação, em 2005, o grupo vem desenvolvendo ações em locais públicos da cidade, galerias e instituições culturais, promovendo encontros e experiências coletivas inusitadas.

O próprio nome diz muito sobre a vontade de se expressar, de colocar para fora as possibilidades e potências de cada um: OPAVIVARÁ! (com um ponto de exclamação), funciona como um grito pela arte livre.

Atualmente quatro artistas fazem parte do coletivo, que faz questão de não identificar os participantes. “Já fomos dois, três, quatro, cinco, seis, sete, e não nos identificamos pessoalmente, potencializando a identidade coletiva OPAVIVARÁ!. Não há hierarquias e funções fechadas dentro do grupo, as ações vêm do desejo e da disponibilidade de cada um”, explicam.

Intervenção Cangaço Verão: 300 cangas foram confeccionadas e distribuídas gratuitamente no Piscinão de Ramos durante o evento SESC VERÃO 2015 / Foto: Divulgação
Intervenção Cangaço Verão: 300 cangas foram confeccionadas e distribuídas gratuitamente no Piscinão de Ramos durante o evento SESC VERÃO 2015 / Foto: Divulgação

Raízes

As experimentações do grupo têm uma ligação forte com a vanguarda artística brasileira da década de 1960. Nesta época, nomes como Hélio Oiticica, Lygia Pape e Flávio de Carvalho se interessavam pela dimensão social da arte e pela interação entre arte e público. Os parangolés de Oiticica são um bom exemplo de arte interativa produzida no período. Eram espécies de capas que se vestem com textos, fotos e cores, inspirando a criação de movimentos improvisados.

Esse legado é trazido para a realidade atual com uma identidade muito própria e intrinsecamente conectada à cidade. “Somos cariocas, vivemos aqui e nos fizemos artistas aqui, o nosso trabalho está conectado com o contexto cultural, social e político do Rio de Janeiro”, contam.

Dentro dessa perspectiva, ocupar espaços públicos se torna a base para o projeto de arte que propõem. “Torna-se mais importante criar momentos públicos, promover dinâmicas comuns, inclusivas, abertas à interação do público para o público. Então a ideia é ressignificar a arte como algo democrático, que na verdade já está nas ruas ao acesso de todos”, completam.

Rede social: espaço coletivo com redes de descanso. Ao balançar, o som dos chocalhos remete ao barulho das águas / Foto: Divulgação
Rede social: espaço coletivo com redes de descanso. Ao balançar, o som dos chocalhos remete ao barulho das águas / Foto: Divulgação

Interagindo com a cidade

A OPAVIVARÁ! já ocupou diversos lugares da capital carioca, como a praia de Ipanema, o Piscinão de Ramos, a Maré e a Zona Portuária.

Um dos projetos mais interessantes foi o programa de intervenções urbanas realizadas na Praça Tiradentes, nos meses de maio e junho de 2012, que consistiu em montar duas vezes por semana uma cozinha coletiva na praça, equipada com bebedouros de água potável, tanques para lavagem de louças e alimentos, forno e fogão, mesas e bancos, além de um estar coletivo com cadeiras de praia e um mural aberto para livre participação do público.

Intervenção na Praça Tiradentes, no Rio de Janeiro / Foto: Divulgação
Intervenção na Praça Tiradentes, no Rio de Janeiro / Foto: Divulgação

Em 2015, destaca-se a ação Salada Mista na Encruzilhada, realizada no EAV Parque Lage. Nela, as pessoas eram convidadas a viver uma experiência sinestésica com frutas na piscina da Escola de Artes Visuais.

Experiência na Piscina do EAV PArque Lage / Foto: Divulgação
Experiência na Piscina do EAV PArque Lage / Foto: Divulgação

Do Brasil para o mundo

Nesses mais de 10 anos de existência, o coletivo também já atuou em outras cidades do Brasil, como São Paulo, Brasília e Vitória, e viajou para os EUA e Europa. Entre maio e junho deste ano, o grupo aterrissou no Reino Unido para a exposição Utupya, na Tate Liverpool.

Para saber quais serão as próximas empreitadas da OPAVIVARÁ! no Rio de Janeiro ou em qualquer outro lugar do mundo, vale acompanhar a página deles no Facebook.

E não deixe de compartilhar suas experiências pela cidade maravilhosa com as hashtags #hellocidades e #hellorio.

POSTS RELACIONADOS