hellocidades
hellosãopaulo

Hello Cinema traz diversão e cultura para o CCSP


Escrito por Motorola

Abertura do evento aconteceu no sábado, 26 de maio, reunindo adultos e crianças em um dia de filme, talk e oficinas

A abertura do Hello Cinema movimentou o CCSP, Centro Cultural São Paulo, no último sábado, dia 26. O evento faz parte do projeto Hello Cidades, iniciativa criada pela Motorola para reconectar as pessoas com a cidade, tendo a tecnologia como uma aliada nesse processo. “Este é o começo de uma nova fase para o Hello Cidades, onde de fato a gente consegue levar uma experiência e uma vivência para um lugar tão significativo para São Paulo quanto esse”, diz Bruno Couto, head de marketing da Motorola.

O Hello Cinema também é uma forma de traduzir a ideia do phone-life balance para o público. “Ele é um conceito difícil de explicar e tangibilizar. A nossa ideia com essa iniciativa é tentar traduzir a importância de ter o equilíbrio entre a vida real e a tecnologia, através de uma experiência que seja natural. Uma experiência onde você convida as pessoas para passar a tarde com os amigos vendo um filme, fazendo oficinas, ouvindo pessoas falarem, elas naturalmente agem de uma forma mais equilibrada com a tecnologia e a vida de verdade”, completa Bruno.

O evento teve início às 14h, com a Oficina Chirrin Chirrion. Nela, pais e filhos usavam o Moto Z² e os Moto Snaps para recriar os antigos efeitos especiais usados no cinema. Ao longo do dia, diversas famílias passaram pelo local da oficina e se divertiram criando seus próprios filmes.

hellocinema-hellocidades-makingof-oficina-motoz-motosnap

hellocinema-hellocidades-makingof-motoz-motosnap-02

A Oficina de Videoclipes, que aconteceu das 17h30 às 20h, também chamou a atenção dos já conhecidos grupos de dança que frequentam o CCSP. Marcelo 1993Agosto foi convidado para criar e dirigir dois clipes usando o Moto Z². “Eu sou fotógrafo e videomaker, e atuar como diretor  nessa oficina vai ser legal”, diz. Ele também elogiou a iniciativa de proporcionar experiências no espaço público gratuitamente. “Poderia ter uma por dia, por semana”.

O jardim do CCSP foi o espaço escolhido para o talk e a sessão de cinema. Ele foi aberto ao público às 17h, que pode se deliciar com pipoca, algodão doce e bebidas. Cerca de 150 cadeiras de praia foram disponibilizadas para o público, que também teve à disposição mantas para se proteger do frio.

hellocinema-hellocidades-makingof-oficina-1993agosto-videoclipe-ccsp02

hellocinema-hellocidades-makingof-cobertor-motorola

hellocinema-hellocidades-makingof-pipoca-motorola

hellocinema-hellocidade-makingof-algodaodoce-motorola

A curadoria dos filmes e talks do Hello Cinema ficou por conta de Renata Ávila Alamy Yanni. “Eu sou muito ligada em cinema, e ter a possibilidade de participar de uma experiência como essa, que é um cinema ao ar livre, que tem uma coletividade maior, é uma honra”, diz.

O talk “Conexões e o futuro do amor: lógica ou emoção?” antecipou a exibição do filme “Ela”, de Spike Jonze, e foi mediado por Juliana Sabbag. “É um prazer imenso estar aqui. Trazer especialistas no assunto, unir com a reflexão que o filme provoca, e fazer um talk em um lugar desse é ótimo”, diz. “É bacana trazer o público para esse novo lugar da tecnologia, e desmistificar essa coisa que ela separa, porque ela aproxima”, completa.

Juliana também falou da vantagem de fazer uma discussão antes de assistir ao filme. “Acho que instiga e acaba levantando questões. Na hora que você mergulha no filme já está com aquelas ideias e provocações, e vai conseguir assistir com muito mais repertório”.

hellocinema-hellocidades-makingof-hellotalks-marcellexavier-julianasabbag-renataavila-tiagogumaliel
Marcelle Xavier, Juliana Sabbag, Renata Ávila e Tiago Gamaliel

Tiago Gamaliel, convidado do talk, concorda com a mediadora. “É interessante porque muda o olhar que teremos sobre o filme. O legal é que vamos assistir pensando nas ideias que recebemos, e vamos dando um outro significado”, diz.

Marcelle Xavier, também participante do talk, segue na mesma linha. “Várias vezes que participo de um talk antes de um filme fico com vontade de assistir de novo para reparar coisas que eu não tinha reparado antes. Acho que é como se a gente abrisse uma janela interna das pessoas, criasse um terreno para que elas observassem o filme, entrassem no filme de uma outra forma”, fala. Ela também pontua qual pode ser o desafio na hora do bate-papo: “Da nossa parte, como a gente fala do filme sem dar spoiler. Esse vai ser o desafio”, brinca.

Juliana Sabbag, Tiago Gamaliel, Marcelle Xavier e Bruno Couto
Juliana Sabbag, Tiago Gamaliel, Marcelle Xavier e Bruno Couto

O Hello Cinema é um evento certificado Sou Resíduo Zero e tem o objetivo de recolher e reciclar 90% dos resíduos gerados. O processo é conduzido pela Eccaplan, que terá, em todas as edições, uma equipe responsável para separar os resíduos do local. “Com a parceria com a Eccaplan, ampliamos o escopo da proposta e não só estimulamos que as pessoas se reconectem com a cidade, mas também passem a observar melhor o seu impacto no meio ambiente e como elas podem contribuir para cuidar do lugar que vivem”, diz Bruno Couto.

hellocinema-hellocidades-ela-spikejonze-makingof

Se você perdeu a abertura do Hello Cinema, acesse o link e confira a programação completa do evento, que acontece até agosto.

POSTS RELACIONADOS